Pretende-se,neste blog, não só evidenciar a beleza que nos rodeia como, ainda,chamar a atenção para pormenores que, normalmente, passam despercebidos

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Ópio Romano (Alface)

A alface (Lactuca Sativa), utilizada na alimentação humana desde 500 A.C., originária da Índia,  utilizada pelos romanos para induzir ao sono depois das refeições, é uma planta de folhas verdes que cresce em todo o mundo. Normalmente é consumida crua, possui um sabor muito agradável e suave, em saladas. Ela contém poucas calorias e muitos nutrientes (é rica em vitaminas do complexo B: B1, B2, B9 e B3 principalmente, A, C, e E; também contém diversos aminoácidos e minerais).
Dentro dos seus grandes benefícios podemos falar do seu poder para aliviar a constipação, problemas digestivos e, também, é um excelente depurador,   sedativo, recomendada em casos de insónia, ataques nervosos, dores menstruais e regula os estados hormonais alterados. Diminui os níveis de açúcar no sangue, previne a aderência das gorduras nocivas nas paredes arteriais e diminui o colesterol.

Os talos em especial são usados para combater doenças no sistema respiratório, como asma, bronquite e bronco-espasmos.
Brown Eyes
Montanha

12 comentários:

taawaciclos disse...

Olá Brown Eyes!

Alfaces tudo muito bonito! Pena é que tenhamos contaminado tudo o que é solo/ar/água...
"Foi utilizada a alface, nomeadamente a alface do tipo Bola
de Manteiga, muito consumida no nosso país e de crescimento favorecido na Primavera,
enquanto produto hortícola de forte consumo na alimentação humana e espécie
bioindicadora de metais pesados, sendo mesmo considerada a principal acumuladora de
metais pesados, tais como: Zinco, Cobre, Chumbo, Cádmio e Níquel (JINADASA et
al., 1999; SANTOS et al., 1999; MELO et al., 2000; DINARDI et al., 2003;
MANTOVANI et al., 2003; NALI, 2003; MELO et al., 2004; JORDÃO et al., 2006).
Neste sentido, os metais pesados, seleccionados para serem analisados nas amostras de
alfaces e solos, foram o Cádmio, o Chumbo e o Zinco. Em cada uma das hortas pontos
de amostragem foram colhidas 2 amostras de alfaces e 1 amostra de solo." FONTE

Tem que se ter em atenção o nível de contaminação dos solos, pois as alfaces acumulam a porcaria toda!

Bjhs
VOZ

Fê blue bird disse...

Amiga, lembro-me muito bem do chá de alface que fazia à minha filha quando era pequena para ela dormir pois era muito irrequieta. :)
Temos que ter muito cuidado ao lavá-lo para não ter vestígios de contaminação.

beijinho

Mary Brown disse...

taawaciclos o que o Homem não estraga? Há muita gente a pensar que comendo muitos legumes terá uma vida mais saudável mas não é assim, principalmente se comprarmos os legumes. Cultivar o que se come favorece uma alimentação mais saudável mas como tudo está contaminado é difícil alimentarmo-nos de produtos 100% puros porque temo o ar e o solo contaminados mas, ajuda. Vou visitar a página que mencionou. Obrigada.

Mary Brown disse...

Fê no meio de tanta contaminação há que ter sempre muito cuidado no momento ingerir seja o que for. Tudo o que não é cozido há que lavar com cuidado e pôr umas gotinhas de lexivia. Beijinhos

Graça Pereira disse...

Sempre ouvi falar a minha mãe no chá de alface para acalmar...e ela nos fazia quando estávamos em vésperas de exames..
Se formos a pensar em tudo o que nos pode fazer mal...caímos noutro oposto e nem sequer saíamos de casa...o ar está poluído, há pessoas com problemas de saúde que convivem no mesmo ambiente que nós...etc...etc... Resumindo, não se vive...morre-se aos poucos com medo de tudo!! Nem 8...nem 80 !!
Bjs
Graça

Mary Brown disse...

Graça exactamente, nem 8 nem 80. Afinal o que não faz mal? Lógico que há coisas que nos prejudicam mais que outras, eu sou de opinião que devemos comer de tudo um pouco e não cairmos em exageros. Alguém que vive obcecado com algo acaba vitima disso, não será? Beijinhos e obrigada

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)

Mary Brown disse...

Skyline Spirit Thank you

Vieira Calado disse...

Ainda bem que sou grande apreciador de alface, não o que parece ser a gravura, a que os franceses chamam frisée, creio ser assim que se escreve.
Saudações poéticas!

Mary Brown disse...

Vieira Calado há vários tipos de alface, sete, que vou citar:
Alface Americana;Alface Crespa;Alface Frisada;Alface Lisa;Alface Mimosa;Alface Romana e Alface Roxa. A da imagem é a alface crespa, que forma pequenas ondas no fim das folhas. A frisée ou frisada é um tipo de alface mais difícil de encontrar à venda e tem as folhas todas recortadas e muito mais estreitas.
Obrigada pelo comentário.

Patricia Silva disse...

Olá Mary, como está?
Há muito tempo que não passava aqui, mas quando passo fico sempre a saber novas coisas.
Obrigada, bjs

Mary Brown disse...

Olá Paty, está tudo bem contigo? Eu estou bem, um pouco fugida, falta de tempo, com saudades vossas. Espero que tudo esteja a correr bem. Beijinhos