Pretende-se,neste blog, não só evidenciar a beleza que nos rodeia como, ainda,chamar a atenção para pormenores que, normalmente, passam despercebidos

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Pão dos Pobres (Batateira)

Batateira ou Semilha (Arquipélago da Madeira), (Solanum tuberosum), é um vegetal perene da família das solanáceas, conhecida na Europa no século XVI, trazida pelos Espanhóis das colónias da América do Sul de onde é originária, cultivada em todo o mundo pelos seus tubérculos comestíveis. Foi, primeiramente, o aspecto decorativo das suas flores que cativaram os Europeus sendo o seu tubérculo olhado desconfiadamente e utilizado, apenas, para alimentar o gado. No entanto, numa altura de fome, começaram a experimentá-lo na sua alimentação. Actualmente há mais de três mil variedades de batata.
Este alimento é muito versátil, verdadeiro “Pão dos Pobres”, rico em amido (fécula), vitaminas e sais minerais, com o potássio à cabeça (de 250 a 500 mg por cada 100 g). Tratando-se de uma solanácea vivaz todas as partes verdes da planta são tóxicas, sendo o fruto, (pequena baga arredondada) a parte mais venenosa.
A melhor maneira de consumir a batata é através da cozedura a vapor ou assada. Deve ser comida com casca, dado que é na pele e na periferia do tubérculo que se encontram os sais minerais e as vitaminas. Contudo, a fervura faz com que perca uma boa parte das vitaminas, pelo que há quem recomende ralá-la em cru, misturando-a, a seguir, nas sopas. Convém extirpar sempre as partes verdes e os “olhos”, ou seja, os pontos onde irão brotar os grelos, porque é aí que se concentra a solanina (alcalóide).
Na saúde ela tem várias utilidades. Cozida é dos melhores remédios para combater a acidez estomacal, dado que alcaliniza o organismo. Excelente, também, para ao ácido úrico e  todas as formas de artritismo. Comida crua evita o escorbuto, afasta os parasitas intestinais e cura as úlceras do estômago. A água da cozedura da batata é boa para as queimaduras da pele, gretas e furúnculos. Cataplasmas de batata crua, ou simplesmente cortada às rodelas, aliviam extraordinariamente as dores de cabeça e enxaquecas e diminuem os inchaços. Finalmente, o suco cru está indicado para gastrites, úlceras gástricas e duodenais, dispepsias, litíase biliar e prisão do ventre.
Brown Eyes
Montanha

6 comentários:

✿ chica disse...

Que legal !Fazia tempo que não te via! um beijo, tudo de bom,chica

Brown Eyes disse...

Chica obrigada por mais uma visita. Há muito tempo que andava desaparecida. Espero ter mais tempo para poder voltar regularmente.
Beijinhos

Eva Gonçalves disse...

Nem sabia de tantas propriedades das batatas cruas. :) Vou tomar nota!! AS coisas que nos ensinas aqui são sempre giras e úteis. Em minha casa, come-se pouca batata, apenas poucas na sopa de legumes, porque os meus filhos não apreciam cozidas e já há muitos anos que deixei da fazer fritas... volta e meia há assadas, :) mas raramente... mas sempre que estou sózinha, cozo uma junto uns bróculos e já está... :)) Como sofro de artrite, vou tentar como anti-inflamatório! :) Beijinho grande

Brown Eyes disse...

Eva como as dores de cabeça me atacam forte e feio utilizo-as muito para as aliviar. Batatas fritas também não faço, os fritos prejudicam muito a saúde mas, adoro, uma batatinha assada no forno de lenha. Sabem-me melhor que a carne.
Beijinhos e obrigada

Evanir disse...

Carinhosamente venho desejar
um feliz final de semana.
beijos no coração,Evanir.

Brown Eyes disse...

Evanir obrigada. Foi um excelente fim-de-semana. Beijinhos